Category Archives: elefantíase

Esses ignorantes, que não descortinam as vantagens de uma grande obra

O desprezo (in)disfarçado de Vital Moreira pelos interesses dos consumidores (“utentes”, como ele gosta de os designar): É fácil ver que muitos lisboetas e portuenses compartilham pelo menos uma coisa, ou seja, um mesmo “interesse doméstico” em defender o aeroporto na Portela, os primeiros porque querem manter o aeroporto no seu quintal, os segundos porque […]

Golpe de misericórdia na Ota?

Não sou tão “crente” como tu, meu Caro CAA. Como bem sabes, a decisão será política, independentemente do número e da melhor ou pior fundamentação dos estudos que se façam. Isto irá ser acordado ao nível do “grande centrão” e temo seriamente que Menezes se prepare para dar o seu acordo à Ota em troca […]

O populismo caro dos mega-eventos

Numa animada discussão com o leitor MJRB na caixa de comentários desta posta, sobre populistas e populismos, argumento a determinada altura: O que são as corridas de automóveis e de aviões senão populismo, supostamente requintado mas não menos espalhafatoso e por sinal bem caro?### Ao que contrapôs o PMS: No caso dos aviões, 90% foi […]

Quem defende a Ota, fá-lo por altruísmo…

… E por espírito cívico, interesse nacional (o que é isso?…), patriotismo e qualidades afins. E sendo assim, é natural que detenham o monopólio do “rigor científico”. Por oposição ao tenebroso e interesseiro lobby de Alcochete (mas afinal para que serve um lobby?) que usa e abusa da “demagogia científica”.

Políticas de transportes

Ana Paula Vitorino dixit (no Público de hoje, link não disponível): A Linha do Norte está para a Alta Velocidade como a N1 está para a A1. (…) há que investir na “auto-estrada de caminho de ferro” e deixar, para a Linha do Norte, o transporte suburbano e de mercadorias. Afirmações muito pertinentes. Pela mesma […]

Qual será o custo para o contribuinte?

TGV vai ter de vender bilhetes “low cost”.Um “mamute negro” deste calibre nem com bilhetes “high cost” seria rentável…

Os limites da representatividade (republicação)

A propósito deste comentário da leitora Clara Martins feito em posta anterior do Gabriel: É melhor pensarem muito bem antes de gastarem o dinheiro em estudos. Nunca é demais lembrar que a decisão compete EXCLUSIVAMENTE ao governo, que, para isso, foi eleito pelo povo. Portanto, com estudos ou sem estudos (a menos que esses estudos […]

Na Ota, só há desinteressados e a A1 ficará isenta de portagem…

Vital Moreira acusa Lusoponte de ter interesse que novo aeroporto seja construído na margem Sul.

E se cair um avião na Portela? (II)

Ocorrência quase impossível, João. O risco de queda de aviões concentra-se fundamentalmente na descolagem e, portanto, eles iriam cair no “deserto” da margem sul ou na “zona urbana” da Ota. Esta “urbe”, terá portanto de ser evacuada desde já.Mas com a construção da ambicionada “cidade aeroportuária”, onde quer que ela fique, a coisa fia mais […]

As nebulosidades da Ota

Do nosso leitor JBM recebemos via e-mail o texto que abaixo se publica, onde se levantam várias interrogações que indiciam a enorme falta de transparência do projecto. Escrito por quem sabe (bolds meus).### OTA. Artºs Obscuros ou o Crime Consumado? O que se segue reforça a ideia de que este Governo tem bons assessores, peritos […]

“O erro da Ota e o futuro de Portugal”

Este livro é apresentado hoje, no Porto, na sua Associação Comercial, às 15h.

Diz o Bastonário da Ordem dos Engenheiros:

«A Ota foi uma decisão política. E se se trata de uma decisão política, é melhor terminar com este assunto, mas se queremos fundamentar a decisão política, os estudos técnicos têm de aparecer», afirmou Fernando Santo (…) «Não podemos utilizar a engenharia para justificar decisões políticas», acrescentou.

Ou na margem sul fica quase de borla, ou a Ota custará 10.000 milhões…

Um caso evidente de falta de rigor jornalístico e (ou) gralhas e (ou) necessidade de grandes títulos: (…) a equipa de José Manuel Viegas calcula que o investimento total poderia cair cerca de 25 por cento. Em termos práticos, isso representa mais de dois mil milhões de euros, talvez 2,5 mil milhões. Ou seja, a […]

A OTA é essencialmente uma questão política IV

As grandes obras são uma componente de uma determinada perspectiva política. De acordo com esta perspectiva, o governo tem como função dirigir a economia e estimular o investimento. Desta forma, as grandes obras públicas servem para estimular a economia privada e para criar emprego. A opção por um grande aeroporto promovido pelo estado é também […]

A OTA é essencialmente uma questão política III

População residente nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro e Viseu: 4 milhões e 300 mil População residente na Galiza: 2 milhões e 750 mil População residente nas províncias Sul da Galiza (Ponte Vedra e Ourense): 1 milhão e 260 mil População residente em Coimbra e Guarda: 600 mil

A OTA é essencialmente uma questão política II

Decidir criar um aeroporto como a Ota a 50 Km do principal centro urbano mais próximo é equivalente a decidir a criação de uma nova cidade. A OTA, por ter a melhor combinação preço/tempo de viagem, será o centro urbano português mais próximo dos principais centros económicos mundiais. Será um pólo de desenvolvimento que canibalizará […]

A OTA é essencialmente uma questão política

Só para começar, a opção entre OTA e Rio Frio é a opção entre duas alternativas de desenvolvimento da Região de Lisboa. A OTA favorece o desenvolvimento na direcção norte favorecendo Santarém, Coimbra e Leiria. Rio Frio favorece o desenvolvimento na direcção Sul favorecendo a margens Sul, Setúbal e Évora. Uma opção tem determinados perdedores […]

Os interesses escondidos nos mega-projectos (II)

Ainda sobre o debate no último P&C sobre a Ota, escreve-nos mais uma vez o leitor JBM:### Só ontem pude ver o debate no Prós & Contras sobre a Ota com um grupo de engenheiros, o que me leva a confirmar algumas teses. O debate pôs claramente em confronto dois grupos de engenheiros. Um, que […]

Os interesses escondidos nos mega-projectos

Recebido por e-mail do nosso leitor JBM. Escrito por quem sabe.###OTA: uma barbaridade? 1. Informação Prévia – o signatário não pertence nem nunca pertenceu a qualquer partido político. Porém, sempre teve e tem relações de amizade com membros de todos os partidos políticos. 2. A questão da localização do novo aeroporto de Lisboa já fez […]

Discutiu-se a Ota

A frase da noite, paradigmática, pertenceu a Fonseca Ferreira, presidente da CCDR de Lisboa: Neste país, cada vez que se fala de uma grande obra, ficam quase todos contra… É isso que move todos aqueles engenheiros: uma grande obra. Até José Manuel Viegas, que há um ano defendia a Portela + 1, agora opta pela […]