Resposta na Volta do Correio

A Carta:

Exmo Senhor Doutor Ruy xxxxxx de xxxxxx
Rua xxxxxx
7000-xxx Évora

Assunto: Aumento de Rendas

Rio de Mouro, 14 de Novembro de 2007

Nos termos e para os efeitos legais, venho comunicar a V.Exa que de acordo com a portaria nº 1425-A/2007 de 31 de Outubro de 2007 e nos termos do número 4 do artigo 12º da Lei nº 46/85 de 20 de Setembro, a renda mensal da casa sita na Rua xxxxxx, freguesia de Senhora da Saúde, em Évora, que está arrendada a V.Exa., passará de 23,65 €, para 24,24€ por aplicação do coeficiente de 2,5%, a partir da que se vence em Janeiro de 2008.

Sem outro assunto de momento, subscrevemo-nos com elevada consideração

(assinado com cruz)
___________
Rosa Martins

A resposta chegou, quase na volta do correio, em papel timbrado com o nome do remetente:###

Évora, 19 de Novembro de 2007

Cara Dona Rosa

Como já lhe disse ao telefone, não posso aceitar o aumento de renda proposto na sua carta enviada a 16 de Novembro de 2007. Apesar de já termos falado muitas vezes sobre este assunto, a Dona Rosa continua sem mandar resolver os problemas que afectam parte do telhado da casa, o telheiro do quintal e a instalação eléctrica da arrecadação. Já tenho dois orçamentos para os arranjos, o mais barato é 16.000 euros. A Dona Rosa tem que mandar fazer estes arranjos que são da responsabilidade do proprietário. Informe-se com um advogado que lhe poderá confirmar que a lei está a 100% do meu lado. Até as obras se iniciarem, suspendo o pagamento de rendas. Se as obras não começarem até ao fim de Janeiro, contrato eu mesmo a empresa para fazer as obras. Nesse caso, informo-a também que até as obras estarem completamente pagas, procederei à retenção das rendas que lhe seriam devidas.

Cumprimentos
Ruy xxxxx

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: