Pires Veloso *

A História lembra desigualmente os seus protagonistas. A liberdade que este regime ainda tem deve-se a alguns – muitos são celebrados por quase todos, outros não tanto como mereciam. Após o 25 de Abril, a liberdade prometida quase claudicou por obra de bastantes dos que tinham jurado defendê-la: quando eu era menino, a guerra civil esteve por um fio. Ou, no mínimo, um terrível banho de sangue.
A liberdade triunfou graças à audácia de homens como Pires Veloso. Se hoje, por exemplo, jornais como este existem e são livres tal deve-se àqueles que pouco tempo depois do fim de uma ditadura não permitiram que uma outra nos fosse imposta. No comando militar do Norte, Pires Veloso foi o esteio que permitiu que a 25 de Novembro de 1975 a liberdade pudesse ser garantida em Lisboa.
Por isso, no domingo, 32 anos depois, alguns dos que têm memória vão expressar-lhe o seu reconhecimento.

* Publicado no Correio da Manhã em 23.XI.2007

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: