Silent Evidence II

Todos os anos mais de 1 milhão de pessoas visita Fátima. De entre essas, a Igreja Católica investiga as que se curam com o objectivo de encontrar curas sem explicação científica. Se encontrar alguma considera que houve milagre. Se houve milagre, o milagreiro (um dos videntes, por exemplo) pode tornar-se santo. Este procedimento da Igreja Católica tem duas falhas graves. Primeiro, a Igreja Católica só conta os milagres positivos. Ignora os negativo. Por exemplo, um santo pode fazer carreira se fizer uma cura por cada 10 doenças que provoca. Segundo, a identificação de milagres pressupõe que a ausência de explicação científica para a cura é uma prova científica de que a cura não tem explicação. Mas, como é evidente, o facto de não se conseguir explicar uma cura não implica que ela não tenha explicação. Sendo assim, um santo não precisa de se esforçar muito para que lhe sejam atribuidos milagres. Basta que esteja no sítio certo e à hora certa para que lhe seja atribuida uma cura natural sem explicação científica conhecida.

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: