Até o OTISMO militante deveria ter limites

Mário Lino assegura que as possíveis localizações para um novo aeroporto na margem sul do Tejo não passam de um «deserto». No meio da sua prédica, em jeito de fundamentação erudita, berra em francês: «Jamais!»
Em sua defesa, Almeida Santos elucida um país cada vez mais espantado que um aeroporto na margem sul é muito perigoso. Avisado do facto, o terrorismo internacional poderia aproveitar essa nossa patente fraqueza para isolar a capital do seu aeroporto…
A alucinação otista que o Governo experimenta transporta cada mais portugueses para a convicção de que a Ota é um erro. Doentio, obsessivo, quase irracional.
Se existisse oposição, esta era a oportunidade certa. E as eleições de Lisboa, o caminho ideal.

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: