Os diabos do(s) Pastor(es) Josué(s)

Tenha paciência e veja este vídeo até ao fim.
Agora imagine que o Pastor Josué – ou tantos outros como ele – tinha autoridade para impor os seus dislates através da força coactiva do Estado.
Pode variar de objecto na sua reflexão: em vez dos gays e da Disney, seriam, por exemplo, os judeus. Ou como dizia Roberto Benigni no “A Vida é Bela”, até podiam ser os visigodos…

Já aconteceu. E ainda hoje tem defensores, como vemos e sabemos.

Via Casino da Elsa.

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: