Os custos do moralismo político

Nas últimas autárquicas Marques Mendes optou pelo moralismo político para ganhar alguma credibilidade e quem sabe alguns votinhos. Interferiu nas escolhas das estruturas locais do seu partido e ao fazê-lo tornou-se responsável pelo comportamento futuro de mais de uma centena de presidentes de câmara e mais de um milhar de vereadores. Mais um autarca do PSD arguido? Foi o Marques Mendes que escolheu.

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: